segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Atividades –p 160 – 9º ano

Organizar o Conhecimento
1.      Quando o Departamento de Imprensa e Propaganda foi criado? Quais eram seus objetivos?
O DIP foi criado em 1939, durante o Estado Novo. Controlado por Getúlio Vargas, o CIP tinha o objetivo de coordenar, orientar e centralizar as propagandas. Controlar as produções artísticas, dirigir o programa de radiodifusão oficial do governo e organizar manifestações cívicas e patrióticas, entre outras tarefas. Por meio dele, Vargas difundia a ideologia do Estado Novo.
2.      A constituição de 1946 foi promulgada no início do governo de Dutra. Identifique as principais medidas instituídas na nova carta em relação à educação, ao voto e ao trabalho. Em seguida, faça uma pesquisa na internet sobre as principais diferenças e semelhanças existentes entre a atual Constituição do Brasil e a de 146 nesses aspectos.
Constituição de 1946
Educação:          Ensino primário oficial obrigatório e gratuito para todos;
                              Ensino posterior ao primário gratuito, se provada a necessidade;
Voto:                   Secreto e obrigatório para maiores de 18 anos;
                              Não votava os analfabetos;
Trabalho:            Reconheceu o direito de greve;
                              Proibiu o trabalho noturno para menores de 18 anos;
                              Manteve o salário mínimo;
                              Jornada de trabalho de 8 horas diárias 
Constituição atual – 1988
Educação:          A educação é um dever do Estado e da família;
                              Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
                              Gratuidade de ensino em estabelecimentos oficiais;
                              Educação básica, obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos;
Valorização dos profissionais da educação
Voto:                   Voto direto, secreto e
obrigatório para pessoas maiores de 18 anos;
facultativo para os maiores de 70 anos, e maiores de 16 anos e menores de 18 anos e analfabetos.
Trabalho:            Institui trabalhadores: rurais e urbanos
                              Seguro-desemprego;
                              trabalho diário normal não superior a 8 horas diárias e 44 horas semanais;
                              férias anuais remuneradas, com pelo menos mais um terço a mais do que o termo fixado em lei;
                              licença-paternidade;
                              assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 5 anos de idade em creches e pré-escolas.


3.      Getúlio Vargas voltou à presidência da república nas eleições de 1950. Sobre o seu segundo mandato, responda as questões a seguir.
a.      Que medidas econômicas marcaram o governo de Vargas? Quais eram os seus objetivos?  As principais medidas econômicas promovidas por Vargas foram a criação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) e da Petrobras. O objetivo dessas medidas era modernizar a economia do Brasil, investindo nas industrias nacionais e na diversificação da produção por meio de concessão de créditos para projetos públicos e privados. Acreditava-se que o desenvolvimento industrial e a defesa das riquezas naturais, como o petróleo, levaria o Brasil a igualar-se aos países ricos daquele momento.
b.      Cite os principais fatores que levaram à crise política do governo Vargas. A alta inflacionária e o aumento do custo de vida no Brasil atingiram principalmente os trabalhadores urbanos, que passaram a organizar diversas greves e pressionar o governo pro um aumento salarial. Além disso, as medidas de cunho nacionalistas tomadas por Vargas, com a criação da Petrobras, desagradaram os setores dominantes da sociedade brasileira, como os grandes empresários ligados ao capital estrangeiros e os chefes das forças armadas. Esses fatores tornaram a permanência de Vargas no poder cada vez mais difícil.

c.      Qual era a relação de Vargas com o Jornalista Carlos Lacerda? Explique.  Na grande imprensa, o jornalista Carlos Lacerda, ligado a UDN, era a principal oposição enfrentada por Vargas. No jornal Tribuna da Imprensa,  Lacerda acusava p presidente de simpatizar com os comunistas devido suas medidas econômicas nacionalistas e o não alinhamento do Brasil com os Estados Unidos. Para tentar livrar Vargas dessa forte oposição, o chefe da guarda pessoal do presidente tentou articular o assassinato do jornalista. Lacerda sobreviveu, mas o major da aeronáutica que o acompanhava foi morto. A partir desse acontecimento, a crise política agravou-se, e, pressionado, Vargas acabou se suicidando.

domingo, 17 de agosto de 2014

Atividades p. 140 – 8º ano

Organizar o conhecimento.
1.      Sobre as independências na América Espanhola, responda às questões
a.      Qual relação existe entre a invasão da Espanha pelas tropas de Napoleão Bonaparte e o início das guerras de independência na América espanhola?  Com a invasão francesa, o rei espanhol foi feito cativo pelas tropas de Napoleão, e as colônias precisaram se autogovernar até que a situação se resolvesse. Aos poucos, caminharam rumo à independência.
b.      No movimento de independência das colônias espanholas na América, os crioullos e as camadas populares tinham os mesmo objetivos? Justifique. Até certo ponto, pois a aristocracia crioulla quanto os indígenas, os mestiços e os brancos pobres pretendiam acabar com o domínio colonial espanhol.  Mas, a partir disso, a política dos crioullos se chocava com os objetivos das camadas populares. Enquanto os crioullos queriam essencialmente a independência política e econômica, ou seja, o fim das marras do sistema colonial, para governar os novos países de acordo com seus interesses, os mestiços, os indígenas, os trabalhadores pobres e os escravos africanos queriam terras, o fim dos tributos, a abolição da escravidão e melhores condições de vida.
c.      Cite dois acontecimentos, um na Europa e outro na América, que serviram de inspiração para as lutas de independência das colônias espanholas.
·        Europa: Revolução francesa e Formação das Juntas de governo na Espanha.
·        América: Independência dos estados Unidos

2.      Em seu caderno, copie e complete o quadro a seguir com informações sobre a atuação de Simón Bolívar e San Martin no processo de independência das colônias espanhola na América.
Independência das Colônias espanhola na América
Principais Líderes
Simón Bolívar
San Martin
Áreas de atuação
Região que correspondia os atuais territórios da Colômbia, do Equador, do Panamá e da Venezuela
Argentina, Chile e Peru
Objetivos
Formar uma grande nação no continente americano que se estenderia da atual Guatemala ao território que hoje corresponde a Bolívia
Livrar a América do Sul do domínio espanhol, que ameaçava as regiões que já haviam conquistado sua independência, como a Argentina.
Resultados
As regiões que Bolívar ajudou a libertar tornaram-se países separados e não uma única nação, como ele desejava.
Vitória das forças rebeldes, que proclamaram a independência do Chile e Peru.




3.      Observe o mapa da página 135 e responda às questões a seguir.


a.      Que regiões faziam parte do Vice-Reinado da Nova Granada?  Equador, Venezuela, Colômbia, e Panamá
b.      Como ocorreu a independência da capitania Geral da Guatemala? Que países surgiram desse processo. A Capitania Geral da Guatemala foi anexada pelo imperador mexicano, Augustín de Itúrbide, em 1821. Dois anos depois, com a queda da Itúrbide, a região rompeu com o governo do México e formou as Províncias Unidas da América Central. Porém, devido às disputas internas, à fragmentação da economia da região, a união durou pouco e as províncias fragmentaram-se em diversos países: Guatemala, Honduras, El Salvador Nicarágua e Costa Rica.
c.      A unidade política da América espanhola se manteve após a independência? Justifique.  Observando o mapa, podemos notar que a América espanhola fragmentou-se em diversos países independentes, não se concretizando, Poe exemplo o sonho de Simón Bolívar de integrar as regiões dos atuais territórios da Guatemala até a Bolívia. O único vice-reinado a manter certa unidade política após sua emancipação foi o Vice-Reinado da Nova Espanha, atual México.


Atividade p – 170 -8º ano

Organizar o conhecimento
1.      Sobre a Revolução Pernambucana de 1817, responda às questões da seguir.
a.      Quais foram os principais motivos para a eclosão da revolta? Crise econômica causada pela queda dos preços de gêneros agrícolas para exportação, como da cana-de açúcar, e descontentamento da população local com o controle exercido pela Coroa portuguesa sobre o comércio e os cargos da alta administração.
b.      Que grupos sociais estavam envolvidos e o que eles reivindicavam? Padres, artesãos, militares, juízes, proprietários de terra e outros setores da sociedade pernambucana.
c.      Observe a pintura na página 162. O que ela representa? Que imagem da composição social desse acontecimento ela transmite? Qual foi o desfecho do acontecimento mostrado na obra?

A pintura de Cícero Dias representa alguns momentos da Revolução Pernambucana de 1817 e enfatiza a figura do Frei Caneca, um dos líderes do movimento. Alguns dos momentos representados foram a pregação de Frei caneca conclamando o povo à revolta, o conflito entre os revoltosos e as tropas do governo e a morte e a prisão de alguns revoltosos. Além disso, a pintura de Cícero Dias também privilegia as cores vermelhas, amarelas, verde e azul, que estão presentes na atual bandeira do estado de Pernambuco. Com a Revolução Pernambucana de 1817, os revoltosos conseguiram tomar o poder de Pernambuco e proclamar uma república, instalando um governo provisório inspirado no Diretório da Revolução Francesa. O movimento se estendeu para outras regiões do Nordeste, como Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. No entanto, a rebelião dói duramente reprimida pelo governo e os envolvidos foram presos ou condenados à morte.

2.      Explique o que foi a Batalha do Jenipapo, considerando sua importância na manutenção da independência e da unidade territorial do Brasil? A Batalha do Jenipapo ocorreu em Piauí, em 13 de março de 1823, e foi um dos importantes conflitos que mantiveram a independência e a unidade territorial do Brasil, na batalha, os piauienses, apoiados por maranhenses e cearenses, lutaram contra as forças do governo da província, João José da Cunha Fidié. O movimento teve forte caráter popular. Estima-se que mais de 2.000 sertanejos, como vaqueiros, artesãos, fazendeiros, roceiros, lavradores e até mesmo escravos, tenham participado do conflito. Porém após o conflito, os sertanejos invadiram o acampamento militar e apreenderam os armamentos, as munições, o dinheiro e a bagagem do governador. Diante disso, Fidié foi obrigado a fugir para o maranhão, onde travou outros conflitos, foi preso e mandado de volta para Portugal.
3.      Em seu caderno, defina os termos a seguir relacionados ao Primeiro Reinado.
a.      Tratado de Paz e Aliança: acordo firmado em 1825 entre Brasil e Portugal pelo qual a antiga metrópole reconhecia a independência do país mediante o pagamento de uma indenização.
b.      Assembléia Constituinte de 1823: Assembleia formada após a independência do Brasil, dividida entre partidários e adversários do imperador. Ela foi dissolvida por D. Pedro I, episódio que expressou a primeira de uma série de divergências que marcaram o Primeiro Reinado
c.      Poder Moderador:  Mecanismo instituído pela constituição de 1824, que garantia ao imperador o direito de intervir nos demais poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário).
d.      Confederação do Equador: Nome dado ao movimento ocorrido em 1824, na província de Pernambuco, que propunha a proclamação de uma república independente e contou com a adesão do rio Grande do Norte, ceará e Paraíba. Os revoltosos eram contra a dissolução da Assembleia Constituinte e a centralização da Constituição de 1824.
4.      A Guerra da Cisplatina foi um dos episódios que marcaram a crise do governo de D. Pedro I
a.      O que foi a Guerra da Cisplatina?  A Guerra da Cisplatina foi um conflito ente o Brasil e o governo de Buenos Aires pela posse da Província da Cisplatina, entre 1825 e 1828. A guerra terminou com a proclamação da República do Uruguai e trouxe grandes perdas humanas e custos financeiros para ambos os países.

b.      Com base no que você estudou nesta unidade, cite outros acontecimentos que levaram D. Pedro I a abdicar do trono.  A dissolução da Assembleia Constituinte de 1823, a outorga da Constituição de 1824, a violenta repressão contra a Confederação do Equador, o adiamento na convocação da Câmara dos Deputados, a aproximação de D. Pedro I do Partido Português, o controle do senado, a pressão dos liberais portugueses pelo retorno do imperador a Portugal, as críticas divulgadas pela imprensa, entre outros fatores, são exemplos que desencadearam na abdicação de D. Pedro I no dia 7 de abril de 1831.

Atividades – p. 170 7º ano

Organizar o conhecimento
1.      Responda às questões a seguir sobre o início da colonização do Brasil.
a.      Por que quando os portugueses chegaram á América, em 1500, o território não despertou o interesse imediato da Coroa portuguesa? Portugal não se interessou de imediato pelas terras na América porque não descobriu metais e pedras preciosas nas áreas exploradas inicialmente no território e porque privilegiou o lucrativo comércio com suas colônias na Ásia.
b.      Qual foi o primeiro produto extraído das terras americanas explorado comercialmente pela Coroa portuguesa? Quais eram as conseguências da extração desse produto para o meio ambiente? O pau-brasil foi o primeiro produto efetivamente explorado na colônia americana pela Coroa portuguesa. O interesse dos portugueses por essa madeira causou um desastre ambiental de grandes proporções, já que grandes áreas da Mata Atlântica foram desmatadas e poucos exemplares da árvore restam no país.
c.      Como eram as relações entre portugueses e indígenas na fase inicial da colonização? E após o início do cultivo dos primeiros canaviais? Os primeiros contatos entre portugueses e indígenas foram relativamente pacíficos, apesar do estranhamento mútuo entre os dois povos. Nos anos iniciais da colonização portuguesa, prevalecia o escambo, troca comercial simples, entre portugueses e indígenas. As relações entre ambos, no entanto, tornaram-se mais violentas quando portugueses escravizaram tribos inteiras e forçaram essas populações a trabalharem nas lavouras canavieiras e em outras atividades. Muitos indígenas resistiram à escravidão, refugiaram-se no interior do território ou combateram os colonizadores portugueses com apoio de outros povos, como os franceses
d.      Cite dois fatores que contribuíram para a decisão da Coroa portuguesa de colonizar efetivamente as terras da América? O interesse de outros povos europeus, como franceses e ingleses, de explorar as terras americanas motivou Portugal a proteger o litoral da colônia com fortes e feitorias. Para ampliar os lucros com as terras do novo mundo, Portugal também deu início à produção de cana-de-açúcar, cultivo que já era praticado nas ilhas atlânticas e tinha garantido bons lucros à Coroa.
2.      O início da produção açucareira significou o fim da extração do pau-brasil? Não, o início da produção açucareira não promoveu o fim da extração do pau-brasil. As duas atividades não foram excludentes e conviveram por muito tempo.
3.      Em seu caderno responda às questões a seguir sobre as capitanias hereditárias.
a.      O que eram as capitanias hereditárias?  As capitanias hereditárias foram um sistema administrativo implantado pela Cora Portuguesa no Brasil. O território da colônia americana foi dividido em quinze faixas de terra, que foram cedidas a capitães donatários, homens escolhidos pelo rei para gerenciar essas áreas.
b.      Quais eram os principais direitos e deveres dos capitães donatários?
c.      Por que o sistema fracassou? Os capitães donatários deveriam conceder semarias aos colonos, fundar vilas, aplicar leis nas terras sob sua jurisdição e defender militarmente o território. Além disso, os capitães donatários detinham o monopólio da navegação fluvial, das moendas e dos engenhos.
4.      Em seu caderno, monte uma ficha sobre o governo-geral contendo os itens a seguir:
a.      O que era: centro político criado para administrar a colônia portuguesa
b.      Qu7ando foi implantando: em 1548
c.      Local escolhido como sede: a capitania da Bahia, local onde foi fundada a cidade de Salvador, que se tornou a primeira capital do Brasil.
d.      Quem tomava as decisões: o governador-geral
5.      Redija um texto sobre as Câmaras Municipais na América portuguesa. Considere as seguintes questões.

a.      O que eram? Órgão que governava as vilas
b.      Quais eram suas atribuições na colônia?  Regulamentar as edificações, cuidar da limpeza das ruas, controlar o sistema de pesos e medidas e aplicar a justiça
c.      Havia democracia na composição das câmaras? Justifique Não existia democracia, pois somente os proprietários de terras e escravos (homens-bons) e que podiam votar e ser votados. Assim o poder permanecia nas mãos da aristocracia agrária.
d.      Que diferença você destaca entre as Câmaras Municipais daquela época e as do Brasil de Hoje?  Atualmente todos os cidadãos (de acordo com a lei), podem votar e ser votado. Dessa maneira o poder não fica restrito á um pequeno número de pessoas.
6.      Explique o que era a guerra justa e quais motivos levaram índios e colonizadores entrarem em conflito constante.
É o nome que se dá à guerra ocorrida entre colonizadores e nativos. A iniciativa dos colonizadores de deslocar as populações indígenas de suas áreas de origem para as lavouras de cana-de-açúcar desencadeou os conflitos.
Aplicar
7.      Observe com atenção o mapa a seguir

a.      Que divisão administrativa criada na América portuguesa o mapa representa? A divisão da colônia em capitanias hereditárias
b.      Por que as faixas de terra pintadas de verde se diferenciam das demais? As faixas em verde representam as capitanias de São Vicente e Pernambuco, as únicas que prosperara, especialmente devido à produção de açúcar.
c.      Por que ocorreu essa diferenciação? São Vicente e Pernambuco prosperaram graças principalmente à produção de açúcar. As demais capitanias, sem nenhuma produção econômica de valor comercial, isoladas da comunicação com a metrópole, administradas por donatários sem recursos ou sem interesse nas terras, fracassaram.
d.      Qual o significado da linha que corta o território de norte a sul?  Ela representa o meridiano de Tordesilhas, que dividia as terras americanas entre Portugal e Espanha.
e.      Em seu caderno, crie uma legenda para o mapa.
Pessoal


Atividades – p. 154- 6º ano

Organizar o conhecimento
1.       Monte em seu caderno uma ficha sobre a civilização fenícia com as informações a seguir.
a.      Localização: Faixa litorâbea entre o Mar Mediterrâneo e as montanhas do atual Líbano
b.      Principais cidades: Biblos, Tiro e Sídon
c.      Atividades econômicas: comércio, navegação e artesananto
d.      Colônias fundadas: Cartago, Siracusa, Gade Palermo ECT.
e.      Organização política: Cidades-Estado
f.       Principal criação cultural: O alfabeto

3.  observe o mapa da página 153, que representa o Império Persa, e responda às questões.
a. Situe, geograficamente, o núcleo original do Império Persa. A Pérsia original situava-se ao norte do Golfo Pérsico, numa região do Oriente Médio entre a Mesopotâmia e a Índia.
B. Em qual período da história persa houve o maior número de conquistas territoriais? Em qual o império atingiu sua máxima expansão? O período de maior conquista territorial foi no reinado de Ciro e o de maior expansão territorial correspondeu ao governo de Dario.

c. Por que se diz que os persas construíram um império multiétnico?  O Império persa era multiétnico porque ele englobava diferentes culturas, tanto oriental (egípcia, mesopotâmica, hebraica, fenícia etc.) quanto do Ocidente (ilhas gregas da Ásia Menor).

Compreender um texto p. 160 - 6º ano

O episódio que deu origem à Páscoa judaica
A história é bastante conhecida. Perseguidos pelo faraó, os hebreus fogem do Egito, depois de vários anos de escravidão. Liderados por Moisés, eles partem para Canaã, a Terra Prometida. A viagem dói difícil e durou cerca de quarenta anos. Leia agora parte dessa narrativa.
A Saída do Egito
“Ora, quando faraó deixou o povo partir, Deus não o fez ir pelo caminho no país dos filisteus, apesar de ser mais perto, porque Deus achara que diante dos combates do povo poderia se arrepender e voltar para o Egito. Deus, então, fez o povo dar a volta pelo caminho do deserto do Mar do Junco; e os filhos de Israel saíram bem armados do Egito. [...]
               Sendo, pois, anunciado ao rei do Egito que o povo tinha fugido, mudou-se o coração de faraó e dos servos contra o povo [...] Faraó mandou aprontar os seu carro e tomou consigo o seu povo; tomou seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito, com oficiais sobre todos eles. E Javé endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, e este perseguiu os filhos de Israel, enquanto saíram de braços erguidos. [...]
               Quando faraó se aproximou, os filhos de Israel levantaram os olhos e seis que os egípcios vinham atrás deles. Tiveram grande medo.[...]
               Então Moisés estendeu a mão sobre o mar. E Iaweh, por um forte vento oriental que soprou toda aquela noite, fez o mar se retirar, este se tornou terra seca, as águas foram dividas. Os filhos de Israel entraram pelo meio do mar enxuto; e as águas formaram como um muro á sua direita e à sua esquerda. Os egípcios que os perseguiam entraram atrás deles [...] até o meio do mar. [...[
               Moisés estendeu sua mão sobre o mar e, ao romper da manhã, voltou para seu leito. Os egípcios,Mao fugir, foram de encontro a ele. E Iaweh derribou os egípcios no meio do mar. As águas voltaram e cobriram os carros e cavaleiros de todo o exército de faraó, que os haviam seguidos no mar; porém, passaram pelo meio do mar enxuto; e as águas eram para eles como um muro à direita e à esquerda.”
Êxodo, 13, 17-18,14, 5-9,21-23 e 27-29. Bíblia de Jerusalém
São Paulo: Paulinas, 1981. P. 93 e 94
Atividades
Localize a informação
1.      Responda.
a.      De que livro bíblico o texto foi extraído? O Livro do Êxodo
b.      Que acontecimento é narrado no texto?  O acontecimento narrado é a saída do povo hebreu do Egito depois de um longo cativeiro.
c.      Que personagem liderou os hebreus na saís do Egito? O personagem é Moisés. Segundo a Bíblia, Moisés vivia na Egito quando, seguindo as determinações de Iaweh, se transformou na grande liderança que conduziu os hebreus de volta à terra de Canaã.
d.      Qual é o papel do faraó na narrativa?  O faraó é o principal opositor da grande migração hebraica lierada por Moisés. Simboliza a escravidão, a opressão e o politeísmo dos egípcios.
e.      Quem é Iaweh e qual seu papel na narrativa? Jave, ou Iaweh, é um dos muitos nomes do Deus único revelado  ao povo hebreu. Na narrativa, Deus é um personagem decisivo na história. Ele comanda a marcha dos hebreus agindo por meio de profetas, anjos e fenômenos naturais.

2.      Leia o texto a seguir e depois o compare com a narrativa bíblica.
“Desde a elucidação dos texto egípcios, no século XIX, forma feitos repetidos esforços para encontrar em textos egípcios vestígios da imigração daqueles que posteriormente seriam os israelitas. Essa empreitada não teve sucesso [...[. ‘Israel’ só surgiu depois da chamada tomada da terra da Palestina, e nós não reconheceríamos em textos egípcios as pessoas cujos descendentes mais tarde chegaram aí [...[“
DONNER, Herbert. História de Israel e dos
povos vizinhos: dos primórdios até a formação do Estado,  
Livro didático, Projeto Araribá 3ª Ed. P. 161

a.      O que o texto informa sobre a imigração dos hebreus para o Egito? Segundo o texto, não há registros egípcios sobre a presença dos hebreus no Egito, durante a qual eles teriam sido escravizados  pelo faraó.
b.      O texto acima e o relato Bíblico coincidem ao tratar da presença dos hebreus no Egito? Justifique. Não. Enquanto o texto anterior esclarece que na há vestígios egípcios sobre a presença dos hebreus no Egito no período que vai do domínio hicso ao Novo Império, o texto bíblico, ao contrário narra a saída dos hebreus da terra dos faraós, onde forma escravizados, de volta à Canaã
c.      Qual é a diferença entre os dois tipos de fonte, a dos texto acima e a bíblica?  O texto do Historiador Herbet Donner baseia-se em fontes históricas e arqueológicas, porque o seu objetivo, como historiador, é estudar os acontecimentos da história hebraica de acordo coma as fontes disponíveis: inscrições de povos orientais, imagens, monumentos, cartas e a própria Bíblia. O relato bíblico é uma fonte literária e religiosa, que se baseia na crença e na tradição.

d.      Como seria possível comprovar a permanência e a escravidão dos hebreus no Egito? Esse fato poderia se r comprovado por descobertas arqueológicas, por exemplo: incrições e outros registros egípcios fazendo referência aos hebreus no período; objetos hebreus datados daquela época, enterrados no território egípcios; relatos, cartas, monumentos e imagens de povos orientais, contemporâneos ao acontecimento, contendo menções a presença dos hebreus no Egito.

domingo, 3 de agosto de 2014

Personagem p. 153 -9º ano




1.      Identifique o motivo que trouxe Olga Benário ao Brasil. Olga veio ao Brasil designada pela Internacional Comunista para fazer a segurança do líder revolucionário Luís Carlos Prestes, que tinha como missão organizar um golpe contra o governo de Getúlio Vargas e instituir um governo popular.
2.      Quais foram as principais atividades de Olga no país? Assim que chegou ao Brasil, Olga e Prestes viveram na clandestinidade no Rio de Janeiro para realizar os preparativos para a revolução, com o objetivo de instituir um governo revolucionário. Mas o movimento, chamado de Intentona Comunista, fracassou, e seus líderes – entre eles, Olga e Prestes – acabaram presos.
3.      Durante o Estado Novo, Vargas perseguiu e prendeu indivíduos que faziam oposição ao governo, como comunistas e integralistas. Na sua opinião, isso ainda ocorre atualmente? Justifique sua resposta. Em alguns países – como no Irã, na China, na Coréia do Norte, em Cuba etc. – a liberdade de imprensa e de opinião e prejudicada pela censura e a perseguição aos opositores.


Só um mimo.

Planejando minhas aulas e encontrei este bilhete. Lindo né?

Atividades 9º ano p. 152

Organize o conhecimento
1.      Em seu caderno copie e complete o quadro sobre a Revolução de 1930 e a Revolução Constitucionalista de 1932.

Revolução de 1930
Revolução Constitucionalista de 1932
Local da Revolta
MG, RS e apoio de alguns estados do nordeste
São Paulo
Grupos participantes
Militares, elites dos Estados de MG e do RS e setores populares
Elite Paulista
Reivindicações do movimento
Incentivar a produção agrícola nacional e a industria. Realizar uma reforma na política.
Fim do governo provisório, novas eleições para presidente da república, autonomia estadual e elaboração de uma Constituição para o país.
Resultados
Um grupo de militares ocupou provisoriamente o governo após a renúncia de Washington Luís. Getúlio Vargas foi nomeado presidente da república.
A Força Pública Paulista que lutou contra as tropas federais durante 3 meses se rendeu em outubro de 1932. Apesar disso, foi nomeado um interventor paulista para o estado.

2.      Com suas palavras, defina dada um dos termos a seguir.
a.      Plano Cohen: Suposto plano comunistas para a tomada do poder. O plano serviu de alegação para Vargas manter-se no governo do país.
b.      Aliança Liberal: Acordo, travado inicialmente entre mineiros e gaúchos, que fazia oposição à política federal da Primeira república.
c.      Estado Novo: Regime ditatorial que vigorou no Brasil de 1937 até 1945, caracterizado pela suspensão dos direitos democráticos  e das eleições que se realizariam em 1938.
d.      Intentona Comunista: Revolta ocorrida em 1935, que se restringiu às cidade de Natal, Rio de Janeiro e Recife e tinha o objetivo de instaurar um governo comunista no país.
e.      CLT: Consolidação das Leis do Trabalho promulgadas em 1943, sob o governo de Vargas. A CLT reuni conquistas anteriores dos trabalhadores, a proibição do trabalho para menores de 14 anos e do trabalho noturno para menores de 18 anos, igualdade salarial entre homens e mulheres, salário mínimo nacional, férias remuneradas, entre outras medidas
f.       AIB: e sigla para Ação Integralista Brasileira, liderada por Plínio Salgado. A AIB defendia um nacionalismo exacerbado, foi influenciado pelo nazifascismo e era contra o comunismo.



 3.      Leia  trechos das Constituições de 1891, 1937 e 1988.


1891
“Art. 70. São eleitores os cidadãos maiores de 21 anos que se alistarem na forma da lei. §1º Não podem alistar-se eleitores paras as eleições federais ou para as dos estados: 1º) os mendigos; 2º) os analfabetos; 3º as praças de pré [...]”.
1937
‘Art. 117. São eleitores os brasileiros de um e de outro sexo de 18 anos, que se alistarem na forma da lei. Parágrafo único. Não podem alistar-se eleitores: a) os analfabetos; b) os militares em serviço ativo; c) os mendigos. [...]”
1988
‘Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valo igual para todos, e, nos termos da lei [...]. O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os maiores de 18 anos, facultativos para os analfabetos, os maiores de 70 anos e os maiores de 16 e menores de 18 anos. [...] Não podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o período do serviço militar obrigatório, os conscritos.
a.      Em relação ao voto, qual a principal diferença entre a  Constituição de 1937 e a de 1891? A principal foi a extensão do voto às mulheres, já introduzida pela Constituição de 1934.
b.      Liste as diferenças da Constituição de 1988 em relação à de 1937 e a de 1891.
Determina o Voto direto e secreto.
Estabelece a obrigatoriedade do voto para os brasileiros com idade entre 18 e 70 anos e o torna facultativo para os que têm entre 16 e 18 anos e mais de 70 anos.
Elimina as restrições aos mendigos, analfabetos e militares, vetando o voto apenas aos jovens que estão prestando serviço militar e aos estrangeiros.
c.      Na sua opinião, em relação ao voto, qual dessas constituição é mais democrática? A Constituição de 1988 e mais democrática. Ela eliminou as restrições de classe, que impediam o voto dos analfabetos e dos mendigos, reforçou o sufrágio universal e estabeleceu o voto secreto e direto. Assim, além de ampliar a população de eleitores, a Constituição de 1988 procurou eliminar resquícios autoritários, como o Colégio Eleitoral, organismos criado pelos militares, na década de 1970, para eleger o presidente da república.



domingo, 13 de julho de 2014

Atividades – P. 130-9ºA

Organizar o conhecimento

1.      Em seu caderno explique os motivos de cada um dos países a seguir para entrar na guerra
a.      Alemanha: As perdas da Primeira Guerra, as punições impostas pelo Tratado de Versalhes e as crises econômicas dos anos 1920 e 1930 levaram os almães a eleger para o Reichstag Adolf Hitler, um político de extrema direita que logo assumi a chancelaria e, em seguida, tornou-se o ditador da Alemanha. Entre sua propostas estavam a retomada do crescimento econômico, o rompimento do Tratado de Versalhes, a expansão territorial e o extermínio dos judeus. As invasões da Áustria, Tchecoslováquia e da Polônia levaram a França e Grã-Bretanha a declarar guerra à Alemanha.
b.      Inglaterra: A Grã-Bretanha foi um dos países vencedores da Primeira Guerra Mundial. Por causa da crise econômica e por acreditar que um conflito nas proporções não voltaria a se repetir, o país de se armar adequadamente. Quando a Alemanha recompôs seu exército, já sob as ordens de Hitler, o primeiro-ministro britânico tentou negociar uma saída pacífica para o conflito, permitindo a anexação da Áustria e dos Sudetos. França e Grã-Bretanha reagiram apenas quando a Alemanha invadiu a Polônia.
c.      Japão: Desde o início da década de 1930, o Japão procurava expandir seu território na Ásia, invadindo a China e, depois a Coréia. Em 1940, o Japão aderiu ao Eixo, pois entre suas ambições territoriais estava os territórios dominados por França e Estados Unidos.
d.      Estados Unidos: Os Estados Unidos procuravam manter uma posição neutra na Segunda Guerra. Quando a frança foi invadida pela Alemanha nazista, os norte-americanos passaram a fornecer armas, mantimentos e outros produtos, sem, contudo, entrar em combate. Os Estados Unidos entraram formalmente em guerra contra o Eixo quando os japoneses atacaram a base militar de Pearl Harbor, no Oceano Pacífico.

e.      União soviética: A União Soviética e a Alemanha assinaram um Pactode Não Agressaõ em 1939, no qual os dois países se comprometiam a respeitar os limites territoriais um do outro. Além disso eles também partilhavam o território polonês, e a União Soviética recuperava territórios perdidos na Primeira Guerra. quando os exércitos comandados por Hitler já haviam conquistados a maior parte da Europa Ocidental, a Alemanha voltou suas atenções para o leste, invadindo a Uião Soviética e rompendo o trato de 1939.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Atividades p. 84 – 6º ano

Organizar o conhecimento
1.       Em seu caderno, explique a função dos termos a seguir nas sociedades mesopotâmicas.
a.       Zigurate: Torre alta sobre a qual havia um templo, considerado a casa dos deuses e onde ocorriam os rituais religiosos.
b.      Palácio: Morada do rei e centro administrativo. Muitos artesãos prestavam serviços para o palácio.
c.       Caracteres cuneiforme: Símbolos empregados na escrita cuneiforme.
d.      Estudos matemáticos: serviam para resolver problemas práticos no comércio e na administração da cidade.
2.       Observe a estatueta do rei Gudea, a cidade mesopotâmica de Lagash, e responda.

a.       Quais eram as funções do rei nas cidades mesopotâmicas? O rei comandava o Estado. No início ele era o principal sacerdote em um templo. Depois do terceiro  milênio, ele centralizava todas a parte administrativa e militar da cidade: coordenava o armazenamento dos excedentes agrícolas, a execução das obras públicas, comandava o exército e cobrava impostos.
b.      Que características relacionadas à figura do rei parecem representadas nessa escultura? O adorno na cabeça, uso de um tipo de túnica que cobre apenas um braço e a posse de um vaso do qual saem os fluxos de água, fator fundamental para a existência e manutenção das comunidades humanas. Além disso, a estatueta está coberta de caracteres cuneiformes, mostrando sua relação com o governo do Estado.
c.       Qual seria o significado da água que jorra da vasilha segurada pelo rei? O rei realizava, todo ano, rituais que procuravam assegurar boas colheitas e, por isso, estava ligado à fertilidade e à abundância de alimentos. Na Mesopotâmia, por causa do tempo seco, essas duas ideias estavam ligadas aos rios Tigre e Eufrates. A agricultura só era possível por meio da irrigação dos campos com as águas desses rios. Os peixes, que acompanham a água na escultura, também mostram a importância da pesca para a população dessas cidades.